quinta-feira, 21 de abril de 2011

Memória de Cálculo?!

Ola queridos! Como estão as aprovações de projeto por ai? Alguma dúvida ou estão fechando com chave de ouro? Espero que a segunda opção seja sempre a certa! Então vamos aos nossos proximos passos? Antes gostaria de agradecer a Carol Bastos, já falei dela aqui no blog antes, mas nesse post em especial, ela me ajudou mto! Valeu Carol, sua ajuda é sempreeee bem vinda!  
Acho que todos já ouviram falar da Memória de Cálculo, afinal ela é imprescindivel em um projeto. Sabermos aos certo o que estamos projetando nos dá uma noção de espaço boa para futuros projetos. E quando estamos projetando para projetos como Minha Casa, Minha Vida por exemplo, acabamos decorando as áreas mínimas exigidas (Oba! Pensei em outro post já! Em breve falarei sobre as áreas mínimas nos projetos. As vezes ficamos meio perdidos!). 


Vamos ao nosso Passo a Passo?


4° Passo: Memória de Cálculo
- Todos nos arquitetos já passamos por essa prova na faculdade e calcular a área construída de uma edificação as vezes da um pouquinho de trabalho. Mas nada que estar concentrado não te ajude. Dica mesmo queridos: nada de fazer Memória de Cálculo pensando em mil coisas, você vai errar (fato) e terá que refazer mesmo! Porque afinal, além de você,  o fiscal da prefeitura também irá revisa-la. Mas Ciça, o que devo descontar mesmo? Escada, garagem, banheiros de deficientes, o que? Bom, para quem ainda acha que podemos descontar áreas de banheiros de deficientes, xiiii... a regra mudou... e essas áreas contam também. E outras regras também mudaram. É gente, acabou a moleza e a memória de calculo agora é feita de outro jeito, quer ver?



ÁREAS A DESCONTAR:
Não são computadas para efeito de cálculo do CA:
          A área destinada a estacionamento de veículos, exceto se situada em edifícios-garagem, limitada à área corresponde à multiplicação da área do terreno pelo valor do CAb válido para o zoneamento no qual está inserido;
          Um único pavimento de pilotis em edificação residencial ou de uso misto com pavimento-tipo residencial;
          A área das rampas de acesso às áreas comuns de edificações destinadas ao uso residencial que sejam adequadas à pessoa portadora de deficiência ou com mobilidade reduzida, bem como às normas técnicas pertinentes, desde que façam parte de edificação em que não seja obrigatória a instalação de elevadores.
          As vagas de estacionamento adicionais exigidas em processo de licenciamento ambiental ou urbanístico.
          O somatório das áreas descritas abaixo, até o limite máximo de 14% do somatório das áreas dos pavimentos-tipo:
-      I - área situada em nível de subsolo, destinada a lazer ou recreação de uso comum em edificações residenciais multifamiliares;
-              II - a área de circulação vertical coletiva;
-              III - a área de circulação horizontal coletiva (até o limite de 2 vezes a área da caixa dos elevadores);
-              IV - as varandas abertas (que tenham área de até 10% da área do pavimento onde se localizam);
-              V - a caixa d’água, casa de máquinas e a subestação;
-              VI - ARS;
-              VII - guarita até 6m2;
-              VIII - zeladoria (desde que dotada de i.s.);
-              IX - depósitos situados no pilotis ou na garagem;
-             X - a antecâmara das escadas.
Exemplo: Ed. Fulano de tal
          Lei 7.166/96
          Zoneamento ZAP, Coeficiente de aproveitamento 1.7
          Área do terreno: 870,00m2
          Total de unidades: 12
          Área líquida permitida: 1.479,00m2
          Quota de terreno por unidade habitacional: 25
          Número máximo de unidades permitidas: 870,00/25= 34 unidades
          Área líquida aprovada: 1.465,82m2
          Lei 9.959/10
          Zoneamento ZAR-2, Coeficiente de aproveitamento 1.0
          Área do terreno: 870,00m2
          Área líquida permitida: 870,00m2
          Quota de terreno por unidade habitacional: 45
          Número máximo de unidades permitidas: 870,00/45= 19 unidades
          Área líquida alcançada com o mesmo projeto (considerando os novos
          descontos):  1.613,38m2
          Com o mesmo projeto, na Lei vigente, atingiríamos o coeficiente de 1,85

Ufa, muita coisa mesmo! Mas a prática sempre nos ajuda! 
Se tiverem alguma dúvida, mandem e-mails, ok!

Abraços a todos

#proximopost? Primeiros passos da Aprovação de Projeto da Prefeitura de Contagem-MG

4 comentários:

  1. Obrigado Ciça, estava precisando mesmo, ah muito tempo não aprovo projetos em bh, estou perdido com as mudanças.

    ResponderExcluir
  2. Oi Ciça!Estou regularizando um imovel de 90 m2 um andar bastante simples,a casa é completamente humilde.Me deparei com o novo modelo de Memoria de calculo da Pbh e assim,estou desesperada pq sou recem formada e esta complicado entender as siglas da planilha,vc sabe almua coisa sobre essa mudança?

    ResponderExcluir
  3. De que forma eu posso apresentar uma memoria de calculo de um projeto para proteção referente a trabalho em altura.

    ResponderExcluir
  4. Bom Dia! Alguém pode me dizer se projeto de Equipamentos de Proteção Coletiva vem com memória de cálculo? Contratei um engenheiro para fazer esses projetos, mas ele não quer fazer a memória, o mesmo fala que é outro serviço! Minha dúvida seria se esses projetos vem automaticamente com memórias de cálculo????

    ResponderExcluir